sábado, 12 de novembro de 2011

MORADOR ANIMAL

   Como escolher e preparar a casa para receber um bichinho de estimação



   Gatos



   Dizem que gatos não moram na casa de seus donos, mas acreditam que os "intrusos" no ambiente somos nós, os humanos. Eles são independentes, possessivos e cheios de manias. Mas também são muito limpos e silenciosos; por isso, costumam se adaptar bem em apartamentos.

   O que você precisa saber:

   - O tempo de vida médio de um gato é 10 anos.
   - Existe uma grande variedade de raças de pelos curtos e longos. Os SRD (Sem Raça Definida, ou vira-latas) são ótimos como animais de estimação.




   - Para mantê-los em um ambiente doméstico é necessário castrá-los. Isso evita os miados das fêmeas durante o cio e o hábito dos machos de urinarem por todo o local, marcando território. Além disso, gatos criados em casa costumam sair em busca de parceiros e podem não voltar mais quando não castrados.


   Cuidados

 


   - Se mora em apartamento, coloque uma rede de proteção nas janelas ou mantenha-as sempre fechadas, pois gatos caem, sim, de grandes alturas.
   - Por ser um animal bem limpo, dois banhos por mês são suficientes.

   - Os gatos fazem suas necessidades fisiológicas em uma bandeja com "areia" (granulado) especial para eles e, normalmente, não é necessário ensiná-los. Instintivamente, eles procuram um lugar onde possam enterrar seus dejetos e encontram a caixa.




   Peixes Ornamentais







   Além de dar pouco trabalho (se bem alimentados, algumas espécies, ficam até uma semana sem comida), peixinhos coloridos em um aquário enfeitado são uma combinação poderosa para decorar um ambiente. Você pode colocá-los sobre um móvel, perto de plantas, na entrada de casa (dando as boas-vindas aos visitantes) ou no banheiro. O importante é colocar uma lâmpada fluorescente na tampa do aquário, para iluminar à noite e decorar o ambiente.

     Antes de comprar um peixe:




   - Espécies para iniciantes: paulistinha, espada, colisa, mato grosso e tricogáster (esse último tem em várias cores).
   - Escolha espécies compatíveis entre si (algumas são inimigas naturais).
   - Saiba o quanto seu peixinho irá crescer e como deve ser sua alimentação (normalmente uma vez por dia e em  pouca quantidade para não turvar a água).
   - Observe se ele nada bem (vagarosos tem algum problema), se respira corretamente (respiração acelerada ou na superfície são sinais de que algo está errado).
   - Pintinhas brancas ou lesões nas nadadeiras são sinais de fungos ou bactérias.


   - Se ficar mais de uma semana fora, opte por um alimentador automático (à venda em lojas especializadas).
   - Não esqueça de colocar o filtro (com lã de vidro), pois ele é muito importante no aquário, que tem a função de tirar as impurezas e manter a água límpida.





   Cães  





   Duas preocupações são fundamentais na hora de decidir ter ou não um cachorro. A primeira: há espaço para ele se exercitar? Cães precisam gastar energia, inclusive para não detonar a casa "procurando o que fazer". Outra questão é o tempo que poderá ser dedicado ao animal. Cachorros precisam de companhia. Se estão infelizes, latem, uivam, destróem móveis, ficam irritados... Aí, é sofrimento garantido para você e para os vizinhos!

       O que você precisa saber:

   - Se não tem muito espaço, prefira raças pequenas: poodle, yorkshire, maltês, fox terrier, shnauzer, pinscher e dachshund.




   - Leve seu cão para rua uma vez ao dia, por 30 minutos, no mínimo. Cansado, ele ficará mais tranquilo.
   - Dê a ele brinquedos ou ossos (grandes e industrializados) para roer. Isso evita que ele destrua seus móveis ou fique "entediado"
   - Cães gostam da natureza. Portanto, é bom ter plantas em casa. Apenas cuide para ter espécies que, se ingeridas, não façam mal!




   - Escolha um local que será só de seu cãozinho, onde ele passará as noites. Deixe ali uma cama, recipientes para água e comida e alguns brinquedos. É importante que o espaço seja dele. Por isso, não o deixe dormir em sua cama nem coloque outros objetos no local, por exemplo.



   - Nesse espaço também devem ficar os jornais onde ele fará suas necessidades fisiológicas. Caso o faça em local errado, diga um "não" bem firme, coloque-o sobre o jornal e diga "aqui" de forma suave. Com o tempo, ele distinguirá o certo do errado.
   -Borrife água em seu focinho toda vez em que latir. Assim, ele entenderá que, sempre que fizer barulho fora de hora, "ganhará" o incômodo de um jato de água.







QUER ADOTAR UM AMIGUINHO?


No Rio de Janeiro: http://www.suipa.org.br/index.asp?pg=adocao.asp





Em São Paulo: http://www9.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/sms/probem/

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...